CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



domingo, 27 de janeiro de 2008

229.ª Página Caldense

FADO DAS CALDAS

Arnaldo Fortes

Calça justa bem 'sticada
Já manchada p'lo setim,
De polaina afivelada.
Antigamente era assim;
Mantas de cor nas boleias (ai)
P´ra toirada e para as ceias.

De my lorde aguisalhada,
À cabeça da manada
Trote largo e para a frente,
Com os seus cavalos baios,
As pilecas eram raios
Fidalgos iam co'a gente.

E p'la ponta da Tornada
Por lá e que era o caminho
Bem conduzindo a manada
A passo, devagarinho
E quem mandava o campino (ai)
Era o mestre Victorino.

Praça cheia, toca o hino
Dos Gamas, gado matreiro
Victor Morais, o campino,
Anadia, o cavaleiro
Que sortes bem rematadas (ai)
Havia nessas toiradas.
[Melodias de Sempre. N.º 20. Manuel Pereira Resende Editor. 1.ª Edição - Dezembro de 2000.
ISBN 972-981150-8-8.]

1 comentário: