CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



sexta-feira, 29 de julho de 2011

À Espera - Descubra as diferenças entre 1894 e 2011

"O Governo espera a solução do Brasil."

"A Oposição espera o poleiro."


"Os republicanos esperam "Amanhã".
"Os realistas esperam Hontem!"



"Os anarquistas esperam a véspera de Santo Novidade,"



"O sr. general Queiroz espera-os a todos."


"A finança espera a subida dos fundos."


"Os pretendentes esperam os ministros."




"Os operários esperam trabalho."

"A indústria espera capital."



"A agricultura espera que o sol ou a chuva lhes trabalhe a terra."

"Os lojistas esperam fregueses."



"A Ciencia espera a cólera"


"Tudo espera até a travessa da Espera está à espera."


" Ninguém avança nem recua."


"Alguns cansados de esperar vão esperar para o outro mundo, suicidando-se."


"Assim desaparecerá esta geração falta de esperar..."



"Dando lugar à geração nova que continuará, a esperar ... a mesma coisa!"



É sempre para mim um prazer e uma descoberta regressar às páginas ilustradas por Rafael Bordalo Pinheiro. O seu poder de síntese, a sua análise microscópica, a sua observação realista, fazem com que muitas das suas caricaturas sejham intemporais, pois mudando-se o decor e as personagens as situações são de uma actualidade surpreendente. É um elogio ao grande Artista, é uma crítica à nossa sociedade. Continuamos assim tão iguais ao que éramos em 1894?


Esta sequência de ilustrações compõem uma página dupla publicada n' O António Maria, a 12 de Junho de 1894.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

À Conversa com ...

Numária O Papel Moeda
Autor Convidado:
Luis Manuel Tudella
Café Centro Cultural Caldas da Rainha

Dia 28 de Julho - (quinta feira) 22 Horas

Loja 107, 35 anos partilhando leituras com a cidade

sábado, 23 de julho de 2011

Onde se fala de Virtudes .....

" Instrucções e Cautelas Práticas sobre a natureza, diferentes espécies, virtudes em geral, e uso legítimo das águas minerais, principalmente de Caldas; com a noticia daquelas, que são conhecidas em cada uma das Províncias do Reino de Portugal, e o método de preparar as águas artificiais."


"O Senhor D. João III depois de haver entregado administração de vários Hospitais do reino aos PP. da Congregação de S. João Evangelista vulgarmente chamados Loios, entregou também o hospital das Caldas, e deu os seus poderes ao primeiro Provedor daquela Congregação por Provisão de 29 de Junho de 1532 e assim continuou sem alterações e determinações provisionais até ao tempo de D. José I."

sexta-feira, 15 de julho de 2011

A importancia dos Gatos na obra dos Escritores



Fialho de Almeida - In Memoriam

Organizado por António Barradas e Alberto Saavedra no sexto aniversário da morte do escritor

IV-III-MCMXVII

Tipografia da Renascença Portuguesa, Porto

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Lei de Imprensa

A Censura na Iconografia e na Caricatura Portuguesa
Humorgrafe / Museu da República e Resistência, 1997

Desenho de Stuart Carvalhais in Sempre Fixe, 26/8/1926

terça-feira, 12 de julho de 2011

Os Gatos de Louis Wain

The Cleaners - c. 1905


The Gardeners - c. 1910



All in a Day's Work - c. 1910

Together - 1902

The Cats Theatre - c. 1900

The Cats Come to School - c. 1910

Louis Wain (1860-1939)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Café Literário - anulação

Lamentamos informar que por motivos que nos são alheios o Café Literário programado para hoje, às 22,00 Horas, no CCC, fica anulado, por impossibilidade do autor - João Tordo - estar presente. Pelo facto, apresentamos as nossas desculpas.
Loja 107

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Chafariz na Estrada da Foz - Nota Negativa





Este é um dos três chafarizes joaninos construídos ente 1748 e 1751.

Localizado inicialmente junto ao Hospital, enquadrado por dois longos bancos laterais curvados, encontra-se actualmente na Estrada Foz, um pouco abaixo do Largo da Rainha.

Com a data de 1749, apresenta a inscrição "Pleiadum Prima", ou seja, esta é a primeira Plêiade.Uma estrela envolve a bica.

Infelizmente, como muitas das paredes da nossa cidade, encontra-se neste deplorável estado.