CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



sexta-feira, 4 de maio de 2007

30.ª Página Caldense


A RAINHA D. LEONOR
Teresa Leitão de Barros, escreveu
Inês Guerreiro, ilustrou
O S.N.I. mandou dar à estampa

[...]
"De como empregou os seis lustros de vida que Deus ainda lhe concedeu, falam bem alto as obras de piedade que fundou, as preciosidades artísticas que encomendou e custeou, a memória abençoada, que deixou de si e permitiu a criterioso panegirista qualificá-la, sem adulação, como a «mais perfeita rainha que nasceu no reino de Portugal» e acrescentar que, se as suas acções foram boas enquanto se conservou no estado de donzela, foram «no de casada, melhores, no de viuvez, boníssimas»."[Página 28]

_____________________________________________

"O seu interesse pela invenção da Imprensa e a largueza das vistas de que deu prova ao alcançar decerto todas as vantagens e desvantagens que dela adviriam, leva-a «com muita dispeza da fazenda» - como o atesta Valentim Fernandes, impressor e tradutor das Viagens de Marco Polo - a mandar imprimir famosas obras de devoção e outras de grande mérito cultural, como a tradução portuguesa da Vita Christi, de Lundolfo Cartesiano, o Livro de Marco Polo, o Livro de Nicolau Neneto e as Cartas de um Genovês Mercador (estas três últimas formando um só volume) os Autos ou Actos dos Apóstolos, o Boosco Deleytoso, o Espelho de Cristina, tradução do célebre Trésor de la Cité des Daimes, de Cristina de Pisano, por muitos considerada como a mais antiga escritora francesa."[Página 29] [...]

[Folheto com 31 páginas numeradas. Capa a cores. N.º 2 dos fascículos Grandes Portugueses. Dimensão: 16,50 x 23,20 cms. Impresso nas Grandes Oficinas Gráficas «Minerva» de Gaspar Pinto de Sousa, Sucrs., Ltd.ª, Vila Nova de Famalicão. Data de Edição: Junho de 1949.]

Sem comentários: