CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

A pomba que ficou lá fora, fora do pombal



Pomba, que ficou lá fora, fora do pombal
de novo à roda da casa, à noite e ao dia igual,
sabe o segredo, ao ajustar-se o incluído
nos mais estranhos medos ao seu voo sentido.

Entre as pombas, a poupada em mais cuidado,
a nunca posta em perigo, não conhece a ternura;
coração convalescido é o mais habituado:
mais livre, apto e alegre por quem se esconjura.

Pelo ser em nenhures o toda a parte alastrou!
Ah! a bola lançada, ah, bola que arriscou,
enche as mãos com nada mais que não seja voltar:
pura em seu peso da casa a adensar.


[in: Carrossel e Outros Poemas. Rainer Maria Rilke. Tradução de Vasco Graça Moura. Edições Asa.][O meu agradecimento à Palmira Gaspar que me enviou esta fotografia de amores (des)encontrados]

1 comentário:

Artur R Gonçalves disse...

Imagem magnífica para um texto admirável. Felicitações partilhadas ao poeta, à fotógrafa e à autora do «post».