CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



domingo, 30 de março de 2008

Leituras

O RISO E O RISÍVEL NA HISTÓRIA DO PENSAMENTO
VERENA ALBERTI

"Finalmente, a quem interessaria este estudo? Primeiro, àqueles que pretendem conhecer um pouco mais sobre a questão do riso propriamente dita. Segundo, aos que interessam por como o homem andou pensando aquilo que o tornava específico em relação aos animais e a Deus. (Pensar o riso sempre significou posicionar-se, ou posicionar o objeto das próprias reflexões, em um terreno intermediário entre a razão, porque o riso é "próprio do homem" e não dos animais, e a não-razão - a "paixão", a "loucura", a "distracção", o "pecado" etc. -, porque o riso não é próprio de Deus. ) Por fim, aos que conferem ao riso, ao humor, à ironia um potencial de redenção para o pensamento, como se fossem hoje as únicas vias ainda capazes de nos levar à "verdade", este estudo talvez sirva de alerta: se o objetivo for constatar a "outra face" revelada pelo humor, o riso, etc., é bom saber que autores de outrora já o fizeram, e com bastante eficácia."

[O Riso e o Risível na História do Pensamento. Verena Alberti. Jorge Zahar Editor. Rio de Janeiro. 2002, 2.ª Edição. ISBN 85-7110-490-5]

Sem comentários: