Partilhando leituras

Livros sobre Caldas da Rainha, Rainha D. Leonor, Bordalo Pinheiro, caricaturas,

cerâmicas, gatos e algo mais...

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

181.ª Página Caldense

FOZ DO ARELHO NA LENDA E NA HISTÓRIA
JAIME UMBELINO

CANÇÃO DA BATEIRA DA FOZ DO ARELHO

Ligeira bateira
da Foz do Arelho
- pincelada escura
no poente vermelho -
onde vais tão ligeira,
ligeira bateira
da Foz do Arelho?

Cuidado bateira
Com os bancos de areia...
Olha a noite feia
Descendo das dunas...
Cuidado Bateira,
Bateira ligeira...
Cuidado com as brumas
Vindo, sorrateiras, do cimo dos montes,
Das águas das fontes,
d'além horozontes...
Cuidado, bateira!

Bateira ligeira,
Da Foz do Arelho
- pincelada escura
no poente vermelho -
olha a noite feia
e os bancos de areia...
Cuidado bateira!

A pesca à candeia
Não é brincadeira,
tem ar de aventura,
com a noite escura,
sem a lua cheia,
com a sombra das dunas
e os ventos, e as brumas,
vindo sorrateiras,
d'além horizontes,
escorrendo das fontes
descendo dos montes
de barro vermelho...
Cuidado, bateira,
bateira ligeira
da Foz do Arelho!
Jaime Umbelino, 1947 (Pág. 38)

[A Foz do Arelho na Lenda e na História. Autor: Jaime Umbelino. Edição do Autor. 2.ª Edição, revista e aumentada, 2006. Tiragem: 1000 Exemplares. A aquisição desta obra é uma ajuda para a construção da nova igreja da Foz do Arelho. Preço: 15,75 Euros]

2 comentários:

Luis Eme disse...

É pena que não existam obras sobre outras freguesias, também elas emblemáticas e com história, no nosso concelho...

Claro que nem todas as terras têm um Umbelino...

Maria disse...

Estou em falta contigo, eu sei, por causa da Lagoa...
Mas nem sempre o que a gente quer fazer o pode.....

E este penedo furado, que não me canso de fotografar sempre que ando por aí....

Um abraço apertado, Isabel