Partilhando leituras

Livros sobre Caldas da Rainha, Rainha D. Leonor, Bordalo Pinheiro, caricaturas,

cerâmicas, gatos e algo mais...

terça-feira, 21 de outubro de 2008

322.ª Página Caldense


ESTREMADURA
BOLETIM DA JUNTA DE PROVÍNCIA, 1946

"O pintor José Malhoa"

"Estou-me agora a lembrar da figura originalíssima de José Malhoa, passados já os setenta anos, com a sua grande gravata e o inconfundível chapéu escuros às três pancadas, que marcou entre os chapéus exóticos qur davam nas vistas aos lisboetas do Chiado. Foi operoso pintor; legou à Nação obra fecunda, enraizada a sua pintura na sã escola paisagística de Silva Porto e cantou a terra portuguesa, nórmente a estremenha, como prodigioso mago da cor.

Linha, cor e luz harmonizaram-se em amplexos de fulgurante sinfonia nos óleos de Malhoa, posta em relevo a beleza da paisagem, que sabia contemplar estáticamente. O crepúsculo, o por do sol, os dias de chuva, o nascer da lua cheia e o encanto das manhãs - quer de verão, quer de inverno - tudo isso nos deu o artista em dezenas de telas."[...] [Pág. 281]

Ad. Faria de Castro
(Professor e antigo bolseiro do I.A.C. no estrangeiro)

[Estremadura - Boletim da Junta de Província. Série II - Número XIII. 1946. Setembro / Outubro / Novembro / Dezembro. Directores: Carlos Botelho Moniz e Guilherme Felgueiras.]

1 comentário:

Luis Eme disse...

e esta? grande Malhoa...