Partilhando leituras

Livros sobre Caldas da Rainha, Rainha D. Leonor, Bordalo Pinheiro, caricaturas,

cerâmicas, gatos e algo mais...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

314.ª Página Caldense

ENTRE LISBOA E CALDAS NO SÉCULO XIX
MÁRIO TAVARES

"Francisco Gomes da Silva, secretário e biógrafoda Garret, acompanhado de um amigo, viajou para as Caldas a 12 de Novembro de 1874; partiram de Santa Apolónia, em comboio ás 6,40 minutos da manhã e chegaram ao Carregado, às 8 e meia. Tinham de Lisboa, pedido para as Caldas que mandasse um trem do José Paulo esperá-los ao Carregado,mas antes de se meterem nele almoçaram ambos lombo de porco, pão, vinho e chá; custando o almoço dos dois - três tostões.

Partiram de novo às 8 e três quartos, e depois de travessarem a região, quase na totalidade de terreno inculto, chegaram ao Cercal, onde na hospedaria do Moreira, o jantar dos dois e do cocheiro, composto por bifes, pão, vinho, maças, uvas e café, custou 10 tostões.

Prosseguindo viagem às 2 da tarde, chegaram às Caldas às 6 horas e foram alojar-se no Hotel do José Paulo. - in, Diário de Notícias, 29 de Maio a 4 de Julho de 1875." [Pág.13]

[Entre Lisboa e Caldas no século XIX. Autor: Mário Tavares. Edição. Câmara Municipal das Caldas da Rainha. Tiragem. 1000 exemplares. 1.ª Edição: Maio de 1988]

1 comentário:

Luis Eme disse...

desconhecia o livro e a gravura...