CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



domingo, 7 de setembro de 2008

306.ª Página Caldense

REDIGIR CORRECTAMENTE
RENATO ANDRÉ RAMOS (Padre)

[...] "Assustados, os mocinhos arrojavam ruidosamente as cadeiras ao levantatrem-se na maior desordem, quando o gato da Mimi, assanhado, se libertou da dona e se punha a fugir por cima das carteiras e a deixar tudo, atrás de si, no mais completo desalinho... Ao cair, atordoado, sobre a mesa do Francisco, o assustado felino estacou diante do pacífico rato branco... Por causa do susto, pois nunca tinha visto um rato com tal aspecto, ao gato arqueou-se-lhe o dorso e eriçaram-se os pelos por todo o corpo... Por uns segundos, o amedrontado felino ficou, ali, imóvel... estonteado... de olhos fitos no misterioso rato branco... O roedor, porém, muito à vontade, aproximou-se do felino e farejava... farejava...até que chegou o focinho dele ao nariz do adormecido gato... O bichano como que acordou, espantadíssimo, desatou numa corrida louca para a porta da sala, e, mal de apoiando nos degraus da escada, parecia voar até ao primeiro andar, para aí começar a fazer um estardalhaço dos dianhos...[...] [Pág. 74]

[Redigir Correctamente, Estudo através duma narrativa cheia de cenas imprevisíveis. Renato André Ramos, Pároco de Tornnada, Julho de 1997.]

Sem comentários: