Partilhando leituras

Livros sobre Caldas da Rainha, Rainha D. Leonor, Bordalo Pinheiro, caricaturas,

cerâmicas, gatos e algo mais...

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Proposta de Barraca para Feira do Livro

Nestes últimos tempos muito se escreveu e disse sobre a Feira do Livro, com particular destaque para a de Lisboa.

Uma questão que fez exultar os ânimos e que gerou polémicas (descabidas e desinteressantes na sua maioria) relacionou-se com o modelo ideal de “barraca”.

Como pessoa directamente interessada nesta coisa dos livros, quero dar o meu contributo para a resolução do problema.

Apresento um modelo testado e com provas dadas.

Desenhada por Rafael Bordalo Pinheiro em 1892 (será contemporânea das agora existentes?) destaca-se pela sua elegância, dimensão, originalidade, ornamentação e funcionalidade.

Note-se a bandeira ondulando, visível de todo o país, qual farol cultural iluminando os céus.

E em se querendo, haverá sempre a hipótese de utilizar como suportes dos livros algumas peças da cerâmica tradicional caldense, como por exemplo cobras e lagartos…

Eis uma proposta, na minha modesta perspectiva, verdadeiramente inovadora.

[Rafael Bordalo Pinheiro, O António Maria, 25 de Agosto de 1892, página 574.]