CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



domingo, 10 de fevereiro de 2013

Gil Vicente nas Caldas

Tantas Maneiras de Enganos
Teatro da Rainha

«Até cerca de 1518, ou talvez mesmo além dessa data, a obra de Gil Vicente desenrola-se sob a protecção e na presença da Rainha D.leonor.

É o que ele próprio confirma no prólogo em castelhano de D. Duardos (1522?) quando, dirigindo-se a D. João III, fala das "comédias, farças y moralidades que he compuesto em servicio de la Reina vuestra tia."

Essas obras foram:
- Auto Pastoril Castelhano (1502)
- Auto dos Reis Magos (1503)
- Auto de São Martinho (1504)
- Sermão feito à Rainha D. Leonor (Abrantes, 1506)
- Auto da Fama (1510)
- Auto da Sibila Cassandra (1513)
- Barca do Inferno (1517)
- Auto da Alma (1518)
- Barca do Purgatório (1518)
- Auto da Índia (1519)
- Auto dos Quatro Tempos (data incerta, mas anterior a 1521)

Sabe-se ainda que a "Rainha Velha" D. Leonor se encontrava presente na câmara da Rainha D. Maria, na terça feira de 7 de Junho de 1502, quando ali foi recitado o "Monólogo do Vaqueiro", primeira obra conhecida do autor.

Há também quem sustente que a "Farsa do Físicos" (1512) teria sido inspirada pela passagem nas Caldas e pela observação do trabalho dos médicos do Hospital. Todavia esta tese não pode deixar de ser considerada como discutível e assente em bases bastante ténues.»(in: Catálogo)




Sem comentários: