CAVACOS DAS CALDAS II

DICIONÁRIO GRÁFICO BORDALIANO

alguns livros, cerâmicas, belos gatos e algo mais...



sábado, 19 de julho de 2008

293.ª Página Caldense

JOSÉ LEITE DE VASCONCELOS
FOTOBIOGRAFIA

Excursão a Óbidos, Lourinhã, Caldas
Autógrafo de Leite de Vasconcelos, de um diário de uma viagem a Óbidos, Lourinha e Caldas da Rainha, em Fevereiro de 1909
[Página 190]
Leite de Vasconcelos na varanda da sua casa na Rua D. Carlos de Mascaranhas, com uma das suas gatas ao colo, a D. Loba.
[ Página 246 ]
Autógrafo de Leite de Vasconcelos sobre os seus gato [Página 246]

"São duas gatas toda a domus meã,
Não tenho neste mundo mais ninguém!
Feliz ou infeliz, sem outra ideia,
Sem mais algum cuidado, mal ou bem.

Cá vou tão longe d´ellas, Rêno fóra...

Como num sonho longo e vaporoso,
Ó Reno, tu me prendes e arrebatas:
Horas de paz, indefinível gozo,
O céu na terra... mas as minhas gatas?"
[José Leite de Vasconcelos, No Reino]
[Página 246]


"D. Loba morreu! O único amor que eu tinha,
Que doce me tornava e alegre a vida minha,

Vivo sempre tão só, que a inocência animal
Basta p´ra consolar-me às vezes no meu mal."
[José Leite de Vasconcelos, Elegia Panteística]
[Página 246]

[José Leite de Vasconcelos, Fotobiografia. Autores: Lívia Cristina Coito, João Luís Cardoso, Ana Cristina Martins. Museu Nacional de Arqueologia / Verbo. 1.ª Edição. Maio de 2008. Tiragem 1000 exemplares. ISBN 978-972-776-366-5]

Sem comentários: