Partilhando leituras

Livros sobre Caldas da Rainha, Rainha D. Leonor, Bordalo Pinheiro, caricaturas,

cerâmicas, gatos e algo mais...

segunda-feira, 12 de julho de 2010

O Primeiro Boticário das Caldas



[...] "Acordado o conservantismo, é claro, que lógicos são os tumultos, como os das Caldas da Rainha, em que um povo religioso e cristão, protesta indignado contra os ataques feitos à liberdade de consciência, defendendo-se bravamente, heroicamente, quando o primeiro boticário livre-pensadeiro, a tiro e à bomba, quer castigar a ousadia de fazer-se uma procissão." [...]

"Os Presos das Caldas da Rainha
À frente o farmacêutico Maldonado, que arremessou as bombas"

[A Quinzena de Portugal. N.º IV - 1915. Director: J. Ribeiro Cardoso. Redactor Principal e Secretariado de Direcção: Cordeiro Ramos. Redacção e administração: Rua Augusta, 166 . 1.º Esq. Lisboa]

O meu agradecimento ao Joaquim Saloio pela cedência desta informação

1 comentário:

Luis Eme disse...

abençoado boticário...